Compartilhamentos

SELES NAFES

O site e o sistema que gerencia os processos do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) foram retirados do ar por precaução, depois que um ciberataque mundial afetou empresas e governos em 74 países nesta sexta-feira (12). Os hackers sequestraram dados e estão exigindo resgate para liberá-los.

O Tjap resolveu acompanhar a decisão de tribunais de todo o país de retirar seus sistemas do ar como medida preventiva.

“Com a devida autorização superior, estamos paralisando o link de internet do Tjap. Vamos ficar sem comunicação com o mundo externo”, confirmou o juiz auxiliar da presidência, João Matos.

Com o sistema fora do ar, advogados ficarão impedidos de ingressar recursos ou fazer petições, por exemplo. Hoje, isso é feito por meio eletrônico.

Neste caso, o magistrado lembrou que existe a Resolução 1074, que permite prorrogar prazos processuais em situações semelhantes. A portaria permite que nesse cenário é possível transferir os prazos para o próximo dia útil. 

Compartilhamentos