Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Cinco pessoas de uma família que tomavam banho no balneário do Curiaú, na Rodovia AP-70, quase foram vítimas de um arrastão no fim da tarde desta sexta-feira (26). A ação dos criminosos, porém, foi impedida com a chegada de uma equipe do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE).

O bando formado por 4 indivíduos subtraiu, num momento de distração das vítimas, a mochila da família que estava com celulares, dinheiro e outros objetos em uma das mesas dos quiosques do balneário.

Segundo relato de uma das vítimas, em questão de segundos, um dos elementos pegou a mochila e os ladrões correram em direção a um táxi que estava em frente ao local.

Parte dos objetos recuperados pela polícia. Fotos: Olho de Boto

Dentro os detidos, menor é acusado de participação em homicídio

Quando já se evadiam, os criminosos foram interceptados pelos militares do BPRE que faziam ronda nas proximidades e foram alertados por testemunhas. Cercados, os bandidos acabaram se rendendo, juntamente com o taxista, que é suspeito de participação direta no crime.

“Foram encontradas várias armas brancas no interior do veículo e há informações que há duas semanas ocorrem arrastões na região. As vítimas não deram conta de seus pertences e viram um deles correndo para o táxi”, explicou o tenente Alves Neto, do BPRE.

Faca pertencente ao taxista

Tenente Alves Neto: arrastões estariam ocorrendo há duas semanas

O policial disse também que, dos cinco presos, 3 têm passagem por roubo e um deles, menor de 16 anos, é apontado pela polícia por envolvimento na morte de um entregador de pizza em 2016, na Rodovia Norte Sul. Há ainda no grupo uma mulher de idade não divulgada.

Um membro da família ainda comentou sobre o situação que passaram em que quase tiveram um grande prejuízo.

“Estávamos tomando banho e rapidinho roubaram as coisas. Colocamos nas mesinhas e fomos tomar banho e em questão de segundos roubaram. Estávamos perto do local. Aproveitaram nosso vacilo e levaram. Ainda bem que a polícia conseguiu recuperar. Fomos tirar o estresse e saímos mais estressados”, desabafou uma das vítimas que não quis se identificar.

Chegada do BPRE impediu que criminosos tivessem êxito na fuga

Compartilhamentos