Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O ex-governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), se posicionou sobre a decisão da Câmara Única do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) de determinar o recebimento de ação de improbidade administrativa contra ele.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o ex-governador disse que respeita a decisão, “mas tem convicção do descabimento da ação de improbidade administrativa e vai recorrer”.

Camilo Capiberibe foi denunciado em 2015 pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) por compras supostamente irregulares de passagens aéreas na Secretaria de Turismo do Estado (Setur), durante seu governo. As compras teriam sido realizadas sem que a licitação tivesse sido concluída, apontou uma ação movida pela procuradoria.

“Por força das constituições Federal e Estadual não é atribuição do governador realizar licitação, contrato de serviços ou realizar termo de ajuste de contas”, argumenta Camilo.

“Por fim, a ação movida pela PGE, cujo procurador geral é cargo de confiança do governador, teve a clara intenção de macular a honra do ex-governador que têm confiança na justiça e a certeza de que no mérito será confirmada sua conduta ética e proba”, concluiu.

Compartilhamentos