Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Em menos de uma hora de mutirão, o Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate, os Capuchinhos, atendeu 100 pacientes oftalmológicos na manhã desta segunda-feira (15). A ação, em parceria com a Secretaria de Saúde (Sesa), busca atender a demanda reprimida do setor no serviço público.

De acordo com a direção do Centro, de 8 às 9h da manhã foram 100 atendimentos somente para o serviço oftalmológico. A expectativa é que até o fim da semana sejam 800 consultas. E no serviço de odontologia sejam recebidas 200 pessoas por dia.

“A gente quer ajudar o governo, e especialmente a população. Nós estamos ofertando a parte física e nossos voluntários e o governo estão entrando com o material e médicos. Nossa meta é fazer isso outras vezes”, explicou o diretor dos Capuchinhos, Frei Carlos Pestana.

Frei Carlos: expectativa de fazer novas grandes ações de saúde em parceria com a Sesa. Fotos: Cássia Lima

Os serviços serão ofertados até a sexta-feira (19). A única exceção é para o atendimento odontológico que será feito somente nos dias 17, 18 e 19. A marcação de consultas ocorre pela manhã de acordo com a ordem de chegada.

“Essa ação é muito boa porque é difícil ter acesso a esses serviços. A vista da gente vai defasando com a idade e eu já sinto isso. Soube da ação é vim correndo”, disse a dona de casa Gorete Almeida, de 61 anos.

Gorete Almeida: ação é importante pela dificuldade do acesso a esse tipo de serviço

Segundo a administradora do Centro, Ivanete Mendez, o mutirão tem como serviços atendimentos para exames laboratoriais, consultas oftalmológicas e odontológicas, além de fisioterapia. O foco são pacientes com baixa renda.

“Estamos com essa parceria com a Sesa para atender essa demanda reprimida da rede pública. A gente crê muito nas parcerias, especialmente quando a sociedade é beneficiada”, frisou a administradora.

Ivanete Mendez: atendendo demanda reprimida na rede pública

Para realizar consultas e atendimentos durante o mutirão, os pacientes devem apresentar CPF, RG e cartão do SUS.

Compartilhamentos