Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A família do pequeno Guilherme Costa, de 4 anos, viaja na tarde desta terça-feira (16) para Belém. A mãe, com ajuda de amigos, conseguiu arrecadar dinheiro para levar a criança para exames mais específicos. O menino está com uma bactéria desconhecida que já causou uma infecção e o deixou surdo, além de uma paralisia facial.

A mãe, Nataly dos Santos Costa, de 24 anos, pedia ajuda desde o dia 19 de abril por meio da venda de rifas. O valor era para custear uma raspagem do lado direito do ouvido que continua saindo secreção, e comprar aparelhos auditivos. Cada um custa R$ 5 mil.

Mãe e filho já no aeroporto, prontos para ir cuidar da saúde do menino. Fotos cedidas pela família

“Muitas pessoas ajudaram e conseguimos muitas doações também. Hoje ele viaja pelo TFD. Agradecemos todo o apoio”, frisou o tio de Guilherme, Gutemberg Costa.

A família viaja com o valor arrecadado de R$ 4,9 mil.

Estado clínico

Tudo começou em fevereiro quando Guilherme não melhorava de uma gripe. Até que na metade do mês, os ouvidos da criança começaram a expelir pus. Ele foi internado e os médicos disseram que foi uma bactéria causada pela gripe mal curada.

Complicações vieram com gripe mal curada, segundo médicos

O garoto continuou internado e no mês de março surgiu uma inflamação na garganta se expandindo para os ouvidos causando infecção. O estado de saúde se complicou e Guilherme ficou surdo. Da falta da audição veio uma paralisia no rosto.

A família agilizou vários exames, dentre eles, os de ressonância e tomografia, mas os mais especializados devem ser feitos no Pará, assim como um tratamento especializado para saber a origem da bactéria.

Compartilhamentos