Compartilhamentos

DA REDAÇÃO 

O Ministério Público do Amapá divulgou, nesta segunda-feira (22), que denunciou quatro servidores da Assembleia Legislativa do Estado (Aleap) por peculato, associação criminosa e falsidade ideológica.

Os servidores são: Jeremias Moraes de Oliveira, Orlando dos Santos Pinheiro, Raimundo Wilson Borges da Silva e Elielton Viana da Silva. O portal SELESNAFES.COM está tentando o contato com os ex-diretores.

A ação está sendo movida pelo promotor de Defesa do Patrimônio Público, Afonso Guimarães. Todos os denunciados ocuparam, em datas diferentes, a diretoria geral da Alap e a Secretaria de Finanças.

Nessa condição, eles usavam suas senhas de acesso ao gerenciador financeiro do Banco do Brasil para transferir dinheiro para suas próprias contas. Essas operações teriam ocorrido entre  janeiro de 2014 e julho de 2015, num total de R$ 1,5 milhão. Corrigido, o prejuízo seria hoje de R$ 2,1 milhões. 

O MP destacou na denúncia que as transferências ocorreram sem que nenhum membro da mesa diretora da Alap, neste caso os deputados, percebesse o que estava ocorrendo. 

Compartilhamentos