Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Um terreno baldio localizado na Avenida Carlos Almeida de Sousa, no Bairro Jardim Felicidade I, zona norte de Macapá, tem sido usado como esconderijo para criminosos, o que vem trazendo medo e insegurança para a vizinhança. O local pertence à Diocese de Macapá e servia como um centro da Pastoral do Menor na região.

A situação fica pior quando cai a noite. A maioria das lâmpadas dos postes da rua onde fica o centro está queimada, e a escuridão torna o ambiente propício para assaltos.

Durante a noite, terreno serve de abrigo para criminosos, segundo moradores. Fotos: André Silva

Vários moradores denunciam o descaso com o terreno que já está abandonado há mais de cinco anos. Pessoas que já moram ali há mais de 20 anos contam que o local conhecido por eles como ‘centrinho’, tinha um pequeno campo de futebol que era usado por garotos do bairro todo o fim de tarde.

“Depois que a Pastoral do Menor encerrou as atividades aqui o campo continuou funcionando. Os garotos vinham e ficavam aí até a noite”, conta uma moradora que não quis se identificar.

Os assaltos têm se tornado frequentes. Luiz Henrique, de 40 anos, diz que mora no bairro há quase trinta anos. Ele já chegou a testemunhar uma situação em que um garoto com uma faca tomou o celular de uma pessoa que passava por ali.

“Ele foi muito rápido. A garota nem reagiu. Ele estava com mais um comparsa. Eles fugiram de bicicleta”, relatou.

Quem mora na região evita passar na rua depois das 21h

A Pastoral do Menor informou que o terreno não pertence mais à entidade e que a área já foi repassada para a Diocese. A assessoria de comunicação da Diocese disse que o mais breve possível vai se pronunciar sobre o assunto.

Compartilhamentos