Compartilhamentos

LEONARDO MELO

A Polícia Civil voltou a apreender droga sintética em Macapá, desta vez no Bairro Marabaixo II, na zona oeste da capital. Entre os entorpecentes localizados estão o MD, droga que ainda é novidade no Amapá, mas, junto com o ecstase,é bastante consumida em outros estados nas famosas festas raves.

Originalmente, o MD é uma substância que está presente na composição química do ecstase, e é responsável pela sensação de euforia dos usuários.

“Os traficantes estão separando essa substância e vendendo separadamente”, revelou o delegado Sidney Leite, titular da Delegacia de Tóxicos.

Nos saquinhos verdes, o MD. Fotos: Leonardo Melo

Skank, maconha de laboratório

Além das 21 porções de MD, os agentes apreenderam em uma residência na Rua 9 do Marabaixo II, R$ 210 em cédulas falsas, meio quilo de skank (maconha preparada em laboratório), balanças de precisão e um revólver calibre 38.

“É a sexta arma apreendida pela nossa delegacia nas últimas semanas, confirmando que o tráfico é um crime perigoso e violento, e que essa arma poderia ser usada contra alguém, contra um policial, por exemplo”, observou o delegado.

Na casa, a polícia prendeu em flagrante Cássia Pâmela Delgado Assis, de 30 anos. Ela tinha um caderno com a contabilidade do tráfico.

“Isso mostra que ela distribui a droga. Ela não vende diretamente ao consumidor”, avaliou Leite.

Cássia Pâmela foi presa em flagrante

Caderno com a contabilidade do tráfico

Sexta arma apreendida pela DTE nas últimas semanas

A polícia ainda vai investigar se ela estava distribuindo as cédulas falsas, ou recebeu como algum pagamento. Cássia Assis foi levada para o Ciosp do Pacoval, e encaminhada para audiência de custódia.

Compartilhamentos