Compartilhamentos

 


Por SELES NAFES

Na alça de Mira I

Com a condenação da deputada estadual Mira Rocha (PTB) à perda do mandato, Ministério Público do Estado prepara o tiro de misericórdia. Agora que o acórdão foi publicado pelo Tribunal de Justiça, promotores preparam pedido de cumprimento imediato da pena, ou seja, o afastamento da parlamentar. Ela ainda poderá recorrer, mas sem mandato. O suplente é o empresário Aroldo Abdon (PPL).

Aroldo Abdon é suplente de Mira e poderá assumir. Foto: Seles Nafes

Na alça de Mira II

Lembrando que Mira foi condenada à suspensão dos direitos políticos por 8 anos pelo recebimento de diárias superfaturadas da Assembleia Legislativa do Amapá, entre 2011 e 2012. A parlamentar, que recebeu R$ 741 mil a mais do que deveria, alegou que não era responsável pelos atos da mesa diretora da Alap.

Folia e agonia

O escritor Fernando Canto acaba de assumir a presidência da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho. Terá a dura missão de fazer carnaval num momento em que não ocorrem desfiles há dois anos.

Fernando Canto: missão difícil

Enquanto isso, na Sala de Justiça…

Já no Rio de Janeiro, a polêmica é pelo atraso e redução dos repasses da prefeitura, de R$ 2 milhões para R$ 1 milhão para cada escola. Aqui no Amapá, esse tipo de assunto só começa a ser discutido depois de novembro.

Desfile no equinócio

Aliás, o presidente da Liga das Escolas de Samba, Vicente Cruz, ainda acredita que o desfile possa ocorrer em setembro. O problema é que a incerteza do patrocínio oficial provocou uma debandada de alguns apoiadores fortes, que já haviam até confirmado investimento nas escolas. Deram para trás.

Presidente da Liesap, Vicente Cruz: ainda acreditando

Um Conceito

Janot chamou o núcleo do PMDB na Câmara de organização criminosa.

Bola lá!

Aliás, este jornalista tem audiência de conciliação marcada para o dia 11 de julho, em ação movida pelo ex-senador Gilvam Borges (PMDB) por danos morais. Tudo por conta da reprodução da delação de um diretor da JBS, que afirmou ter repassado R$ 500 mil à campanha do PMDB do Amapá em 2014. Bora lá!

Fé no que virá?

“Somente Marina será capaz de derrotar o ódio e unir o país”, é no que acredita o senador Randolfe Rodrigues (REDE).

PT e PSB

De camisa branca, Kátia tem apoio de partidos progressistas

Ao que tudo indica, o governador Waldez Góes pode passar a ter dificuldades de dialogar com a cúpula do Sindicato dos Professores. A nova presidente, Kátia Cilene, ganhou a eleição no último fim de semana com apoio maciço do PT e do PSB. O interesse dos dois partidos, claro, são os embates que desgastam qualquer governo (Camilo Capiberibe lembra bem disso), e o próprio espaço político, já que se trata do maior sindicato do Amapá.

Compartilhamentos