Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil do Amapá investiga o possível sequestro de uma adolescente de 17 anos ocorrido no último domingo (4), no Bairro Nova Esperança, em Macapá. Segundo a família, na tarde da última segunda-feira (5), a menina conseguiu ligar para uma amiga informando que estava presa em uma residência, e que estava ferida, mas não sabia informar o endereço.

Taisa Tavares de Oliveira, de 17 anos, é aluna da Escola Reinaldo Damasceno. Ela é especial, e precisa tomar medicamentos controlados. A adolescente ainda não conseguiu aprender a ler e nem escrever.

“Apesar de ter 17 anos, a idade mental dela é de 10 anos. Ela não sabe nem pegar um ônibus”, diz o pai da menina, o microempresário Edson Barbosa de Oliveira.

No domingo, por volta das 17h, diz o pai, ela teria sido colocada à força dentro de um carro na frente de sua residência. As testemunhas não conseguiram anotar a placa do carro e nem informar o modelo do veículo.

A adolescente foi levada com o telefone celular.

“Ela conseguiu pegar o telefone dela ontem e ligou para uma amiga informando que ela está numa casa perto de um galpão e com água por perto”, revelou o pai, que supõe que a água seja um lago ou canal.

 A Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) determinou abertura de inquérito para investigar o caso. O delegado Alan Moutinho, do Núcleo de Operações de Inteligência (NOI), ajuda no caso.

Uma amiga da menina já prestou depoimento. Como não sabe ler e nem escrever, a polícia acredita que essa ou outra amiga digitavam mensagens estimulando a comunicação de Taisá com outros homens. O pai diz que já existe um suspeito.

“Ele entrou no Facebook da minha filha e deixou um monte de mensagens seduzindo ela”, comentou o pai.

 

Compartilhamentos