Compartilhamentos

Começa nesta quinta-feira (8) o 2º Festival do Milho em Porto Grande, cidade a 105 quilômetros de Macapá. No total, serão 4 dias de festa, que já começa a ganhar contornos de tradição na região.

No ano passado, o evento atraiu mais de 12 mil pessoas em apenas dois dias de programação, segundo a organização do evento. O objetivo, claro, é aquecer o comércio e atrair os turistas que irão consumir as iguarias, comprar artesanato e gastar nos bares, restaurantes e pousadas da cidade.

Em 2016, público foi de 12 mil pessoas. Fotos: Divulgação

No sábado haverá a escolha da Rainha do Milho

Além disso, a festa procura reforçar a importância da cultura do milho para a economia da região, a exemplo do tradicional abacaxi, fruto que também inspira o festival mais famoso do município.

A festa começa às 19h com a apresentação de atrações de música gospel até a meia-noite. Além dos shows, haverá exposição de iguarias de milho.

“Pamonha, canjica, pudim, e inventaram até uma receita que mistura a pupunha com o milho. Este ano a expectativa é de atrair 15 mil pessoas, e o aumento do número de dias de programação se deve ao pedido dos empreendedores que tiveram bons faturamentos no ano passado”, explica Gregório Dias, presidente da Fundação Fruto Cultural do Amapá, a mesma entidade que organizou a festa em 2016.

Este ano haverá receita que mistura milho e pupunha

Milho é cada vez mais importante para a economia de Porto Grande

Na sexta, o Festival do Milho inicia com música gospel. A partir da meia-noite a festa muda o ritmo e vai até às 3h. No sábado (10), as atrações incluem a Banda Babilônia e a escolha da Rainha do Milho.

No domingo (11), o show fica por conta dos Amigos da Toada e a Trup Tribal. Mais cedo, haverá a 1ª Corrida do Milho.

Compartilhamentos