Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A travessia para Ilha de Santana, comunidade que fica às margens do Rio Amazonas, está cada vez mais perigosa para catraieiros, açaizeiros e moradores da região.

O descaso começa pelo porto de embarque de açaí e pescado, que fica na Área Portuária do segundo mais populoso município do Amapá. O trapiche está se deteriorando com a força das águas. Em algumas partes, as tábuas não existem mais. O perigo maior, é para os idosos e crianças.

“Tá horrível. As madeiras estão todas pobres. Eu já caí aqui, tenho 77 anos. Rebolei aí pra baixo. Alguém tem que tomar uma providência”, disse o aposentado, Valdemar Torres da Silva.

Utilizar o porto é cada vez mais perigoso com deterioração das tábuas. Fotos: Fernando Santos

Valdemar Torres da Silva. O aposentado anda pela ponte com a neta com cuidado

Na chegada à Ilha de Santana, o descaso aumenta. A rampa em concreto apresenta um enorme desgaste. Ferros estão apontados oferecendo perigo. Os catraios estão quase sem poder atracar. De acordo com catraieiros e estudantes, a situação piorou depois que balsas com transporte de veículos passou a atracar por lá.

“Depois que construíram a ponte, as balsas que faziam a travessia no Matapí, passaram a trazer carros pra Ilha. Quando a maré tá alta, a balsa entra por cima da rampa de concreto e sai arrastando”, informou o catraieiro, Jeferson Palheta.

Rampa de concreto também está desgastada

É grande o movimento diário de pessoas que necessitam fazer a travessia da Ilha

O estudante e morador da Ilha de Santana, José Anderson do Nascimento, diz que para estudar enfrenta dificuldades para passar nas rampas.

“Muito perigosa essas rampas. Todo dia eu faço esse percurso. Estudo de manhã e trabalho à tarde. Reforma aqui foi feita há muito tempo. Todos os moradores da Ilha estão afetados”, lamenta.

O fluxo de pessoas nas duas rampas é intenso, principalmente na hora que chega as embarcações com as sacas de açaí.

José Anderson do Nascimento: rampas são perigo

Jeferson Palheta: balsa se arrasta na rampa de concreta na maré alta

O secretário de obras de Santana, Juscelino Alves, informou que sobre a ponte em madeira do “Porto do Açaí”, a secretaria irá fazer uma visita técnica para conhecer o problema com mais afinco e buscar solução.

Sobre a rampa de concreto da Ilha, o secretário também informou que medidas já estão sendo tomadas.

“Já mandei os técnicos para fazer levantamento fotográfico e escrito para que a gente possa enviar para a Seinf (Secretaria de Infraestrutura do Estado), que deve fazer um serviço para melhora da rampa de concreto da ilha, já que eles estão operando com as balsas por lá”, informou Juscelino Alves.

Balsa quando atraca na Ilha desgasta a rampa de concreto

Prefeitura anunciou que buscará fazer reparos no local em parceria com a Seinf

Compartilhamentos