Compartilhamentos

SELES NAFES

A conclusão das obras do Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre deve sofrer mais um atraso. A informação é do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP). O problema, segundo ele, deverá ser orçamentário.

O contrato do consórcio que constrói o aeroporto é de R$ 150 milhões.

“A maior parte dos recursos estava garantida com uma emenda de bancada de R$ 120 milhões, mas o governo federal fez cortes e reduziu para R$ 80 milhões”, revelou o parlamentar. Ou seja, será necessária uma grande articulação para que o governo libere mais recursos.

A previsão era de que o aeroporto seria entregue até janeiro de 2018, mas a nova previsão é julho de 2018.  

Outro imprevisto na condução da obra foi a saída de uma das empresas do consórcio, a WVG. A Beter, que controla a empresa, pediu falência.

“A empresa Dan Herbert, que já construiu um conjunto residencial popular em Macapá, pagou R$ 450 mil pela parte da Beter no contrato, com aval da Infraero. Por isso, por enquanto, a obra está sendo realizada sem problemas”, finalizou o senador.  

A Justiça de São Paulo, onde a Beter ingressou com pedido de falência, também autorizou a entrada da nova empresa no contrato.

Compartilhamentos