Compartilhamentos

De Oiapoque, HUMBERTO BAÍA

Um operário que trabalhava na obra do pátio aduaneiro brasileiro da Ponte Binacional, em Oiapoque, morreu esmagado dentro de uma máquina, na tarde desta quinta-feira (15).

João Paulo Anika, de 29 anos, estava limpando uma bitoneira industrial, quando por engano, um colega de trabalho, ligou o maquinário na chave de alimentação e causou a tragédia. A vítima morreu na hora.

Delegado Fábio Costeiro: apenas os dois operários trabalhavam no momento da tragédia. Fotos: Humberto Baía

Segundo o delegado Fábio Costeiro, apenas João Paulo Anika e o colega trabalhavam no momento do acidente.

“Eram duas máquinas, uma esteira e uma betoneira. João Paulo estava dentro de uma das máquinas e o outro do lado de fora. O colega deveria acionar o botão da esteira de bloquetes, mas acionou acidentalmente a betoneira, causando o acidente”, disse o delegado.

João Paulo Anika com a família. Foto: arquivo familiar

A polícia apurou ainda que os dois trabalhavam juntos e não tinham nenhuma desavença. O que leva a crer que se trata realmente de um acidente.

A empresa responsável pela obra parou os trabalhos no local e dispensou os funcionários para o velório. Anika havia se casado recentemente, no mês de maio, e deixou três filhos. O operário era indígena da aldeia do Manga, localizada a 30 quilômetros de Oiapoque, no extremo norte do Amapá.

Lado brasileiro de fiscalização da ponte ainda não foi concluído

Compartilhamentos