Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Professores horista voltaram a denunciar nesta terça-feira (20)  o que eles chamam de “falta de compromisso do governo” com o pagamento de seus salários. Segundo os profissionais, os vencimentos chegam a atrasar até 10 dias.

Eles cobram o acordo firmado na Justiça pelo governo do Estado no início do ano passado para o pagamento do Descanso Semanal Remunerado e para o salário ser pago no 10ª dia útil de cada mês.

“Na prática, estamos recebendo dia 20. Porém, até agora não tem contracheque disponível referente ao pagamento do mês de maio, não tem ordem de pagamento nos bancos, os profissionais que trabalham no setor da folha de pagamento da Seed não apontam nenhuma previsão de quando receberemos”, diz uma professora que preferiu não se identificar.

Os professores se queixam também de não terem recebido o décimo terceiro do ano passado, que deveria ter sido pago até o dia 20 de dezembro daquele ano.

“Todos os demais contratos de todas as áreas receberam dia 10 de maio. Os efetivos hoje amanheceram com parte do 13º salário desse ano nas contas. Investiram em quadrilhas juninas, virada afro mas na garantia dos nossos direitos, nada”, disse a professora.

Os servidores horistas dizem ainda que não estão conseguindo apoio do Sindicato dos Servidores Públicos do Amapá (Sinsepeap) e que estão procurando meios de comunicação pra denunciar o descaso.

“A maioria dos professores horistas está lotado nos interiores, carecendo de recursos pra se manter nesses municípios com o atraso no pagamento dos salários”, concluiu a educadora.

Compartilhamentos