Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Funcionários do Hospital de Emergência de Macapá estão realizando um protesto desde a manhã desta sexta-feira (2). Eles querem que a segurança seja reforçada na unidade, especialmente depois do episódio em que um paciente foi baleado.

Dezenas de servidores, a maioria lotada no centro cirúrgico, começaram a ocupar a Rua Hamilton Silva, no Bairro Santa Rita, por volta das 10h. O trânsito foi bloqueado.

“Qualquer um entra. Tinha uma pessoa se fazendo passar por médico e fazia consultas. Tinha distúrbio mental. Agora teve esse fato do menor que tentou matar o outro”, comentou um servidor.

Os funcionários pediram que o policiamento seja reforçado no hospital, e que haja mais rigor na identificação de pessoas que entram.

Servidores começaram a ocupar a Rua Hamilton Silva por volta das 10h

O HE tem câmeras de segurança por todo o complexo, vigilantes e policiais nas duas principais entradas. Mesmo assim, um menor de 15 anos entrou no início da noite desta quinta-feira (1º) e tentou matar um paciente com dois tiros. Ele foi apreendido, e a vítima, depois de passar por cirurgia, encontra-se estável.

Mais cedo, a direção do HE havia dito que estava apurando para entender como o menor entrou no hospital, e que a segurança dos hospitais é uma pauta permanente na Agenda do Servidor.

Os servidores continuam bloqueando o trânsito. Por volta do meio-dia, o Batalhão de Trânsito da PM (BPTran) chegou no local para ajudar a desviar o tráfego. Os funcionários estão aguardando a chegada de representante da Secretaria de Justiça e Segurança Pública. 

 

Compartilhamentos