Servidores da Justiça cruzam os braços por duas horas

Ato faz parte do cronograma de paralisações que deve iniciar uma greve em agosto
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Os servidores da Justiça do Amapá paralisaram suas atividades por duas horas na manhã dessa sexta-feira (23), no Fórum de Macapá. A reivindicação é por reposição de perdas salariais que estariam atrasadas desde 2015. Os trabalhadores programam uma greve para agosto.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça (Sinjap), Jocinildo Moura, em 2015 as perdas salariais foram de 6%, em 2016 de 4,57%. Este ano mais de 5% não foram reajustados em abril.

“Nós queremos que o poder público, por meio do governador que tem a iniciativa de lei, faça uma reposição salarial aos trabalhadores. Já estamos na metade do ano e a negociação não avança”, destacou o presidente.

Jocinildo Moura: perda salarial de 5% em 2017. Fotos: Cássia Lima

A categoria suspenderá as atividades do movimento em julho. No início de agosto haverá uma assembleia geral que discutirá pelo começo da greve. A previsão do sindicato é paralisar em 60% as atividades da Justiça.

Encontro Regional

Para discutir as perdas salariais, a Resolução 219 e a pauta de reivindicações, o Sinjap promoverá no dia 24 de junho o II Encontro Estadual de servidores da Justiça. O evento ocorrerá na sede do sindicato, no Santa Rita, às 9h e contará com a presença do presidente da Fenajud, Luís Fernando. Além dele, o evento terá a representação de estados como o Pará, Tocantins, Rondônia, Amazonas e Roraima.

Servidores prometem greve em agosto, caso negociações não avancem

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.