Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Funcionários de hospitais gerenciados pelo governo do Amapá estão sem receber alimentação durante os plantões há quase uma semana. Segundo o Sindicato de Enfermagem e Trabalhadores de Saúde do Estado do Amapá (Sindsaúde), a situação já está se tornando comum e constantemente os profissionais reclamam da qualidade da comida servida. A Sesa informou que o problema será resolvido.

O fornecimento está interrompido desde a última quinta-feira (22), e está sendo mantido apenas para pacientes e acompanhantes.

O presidente do Sindsaúde, Ismael Cardoso, relatou que a situação acontece no Hospital de Clínicas Alberto Lima, Hospital de Emergência de Macapá (HE), Hospital da Mulher Mãe Luzia, Hospital de Santana e de Oiapoque.

A saída para algumas unidades de saúde é o revezamento de funcionários, como no Hospital de Santana. Segundo o sindicalista, os funcionários que estão no plantão são liberados para irem em casa se alimentar e depois voltar ao trabalho.

“Não é o que queremos. O que queremos é que o governo resolva esse problema. A gente orienta que sem alimentação não tem como ficar no plantão, já chegamos até ameaçar a parar”, protestou o sindicalista.

Desde 2014, o sindicato tem tentado junto ao governo incluir ao salário dos trabalhadores o vale alimentação. Eles pretendem apresentar a proposta novamente em uma reunião marcada para esta semana.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), informou que a alimentação será normalizada a partir desta terça-feira (27), nos hospitais de Santana, de Clínicas Alberto Lima e da Mulher Mãe Luzia. No Oiapoque, o fornecimento será regularizado na quarta-feira (28).

A secretaria não informou porque a empresa parou de fornecer a alimentação.

Compartilhamentos