Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A equipe médica do Hospital de Emergência de Macapá não conseguiu reimplantar o braço do homem que ficou gravemente ferido durante capotamento na manhã de segunda-feira (10), na Rodovia JK. A boa notícia é que, apesar da dilaceração, a vítima não corre risco de morte.

Walfredo Neves, de 40 anos, o motorista que conduzia o carro, teve o braço esquerdo arrancado durante o acidente, ocorrido às 8h, próximo do Parque Zoobotânico.

O carro ficou desgovernado depois de uma curva, e só parou de capotar ao bater em uma árvore. No acidente, uma jovem morreu na hora, e outras duas pessoas tiveram ferimentos leves.

As equipes de socorro chegaram a encontrar o braço e guardá-lo em um saco, mas não houve tempo de colocar o membro no gelo, já que a prioridade naquele momento era salvar a vida da vítima.

Equipes de socorro no local do acidente: não houve tempo de colocar o braço no gelo

Os médicos chegaram a avaliar a possibilidade de reimplante, mas ela foi logo descartada. 

“Ele passou por uma cirurgia para restruturação do braço com o objetivo de estancar o sangramento, e hoje foi fazer duas tomografias para saber se tudo ocorreu bem. Depois disso, ele vai permanecer internado”, informou o assessor de imprensa do HE, Anselmo Wanzeller.

As outras duas pessoas feridas no acidente foram liberadas ainda na segunda-feira. 

Compartilhamentos