Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Policiais federais estão cumprindo vários mandados de busca e apreensão e de prisão nesta terça-feira (18) em bairros de Macapá. A “Operação Isis” combate fraudes na concessão de benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

A PF ainda não informou a quantidade de ordens judiciais, mas pelo menos três são mandados de prisão preventiva. Os investigados são acusados de usar documentos falsos para acessar benefícios do programa de Amparo Social ao Idoso.

De acordo com a PF, as investigações começaram em 2015 com as prisões de três pessoas a partir de denúncias do INSS no Amapá. Elas não tinham 65 anos de idade ou mais quando acessaram os benefícios, e foram indiciadas.

Policiais federais estão cumprindo pelo menos 3 mandados de prisão preventiva. Fotos: PF/Ascom

Uma força-tarefa formada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e a Assessoria de Pesquisa Estratégica Gestão e Risco investiga as fraudes.

Os investigados poderão responder pelos crimes de estelionato majorado, falsificação de documento público, falsidade ideológica, organização criminosa ou associação criminosa. Juntos, esses crimes somam 21 anos de prisão.

O nome Isis faz alusão à descoberta, durante as investigações. que os estelionatários criavam “novas” pessoas, com uma árvore genealógica falsa. Às 14h, o delegado responsável pelas investigações dará uma entrevista coletiva.

Compartilhamentos