Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A Avenida 13 de Setembro, que liga o Bairro do Trem ao Cuba de Asfalto, na zona sul de Macapá, é uma das vias mais antigas da cidade. Tão antigos quanto ela são os buracos e os vazamentos dos canos da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), causados pelo intenso tráfego de veículos. 

O trecho entre a Rua Minas Gerais e a Rua Claudomiro de Moraes, no Bairro Buritizal, é o mais prejudicado. Ele dá acesso à Rodovia Duca Serra e aos bairros da zona oeste, como Marabaixo e Cabralzinho. 

O intenso fluxo de carros e caminhões acaba abrindo buracos no chão, deixando expostos os canos que levam água à população. 

Buracos estão presentes em toda a extensão da avenida que atravessa diferentes bairros da cidade. Fotos: André Silva

Amilton Mira: Caesa prometeu resolver o problema definitivamente em breve

A microempresária Marcela Queiroz, de 32 anos, relatou que sempre que acontece o rompimento dos canos os técnicos da Caesa logo resolvem o problema, mas em poucos dias ele volta.  

 “Caminhões, ônibus, carros. Essa rua dá acesso a uma área comercial muito importante da cidade e está assim. Eles vêm consertam o cano, mas acontece de novo”, protestou. 

Trecho que liga a zona sul com a Rodovia Duca Serra

 

O presidente da Associação de Moradores do Buritizal, Amilton Mira, disse que a equipe da Caesa foi acionada e que o problema está bem próximo de ser resolvido de uma vez por todas, pois o perímetro passará por uma grande reforma. Isso só foi possível, ele relata, após anos de tentativas por meio do Ministério Público do Estado.

O portal SELESNAFES.COM tentou ouvir a Secretaria de Municipal de Obras (Semob), mas até o fechamento desta matéria não obteve êxito.

Compartilhamentos