Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Uma foto divulgada no Facebook por um professor mostra a realidade de alunos da escola estadual Antônio Cordeiro Pontes (Antigo GM), no Centro de Macapá. A imagem é de ventiladores no chão e em cima de mesas na sala de aula para amenizar o calor. A direção da escola confirmou a situação.

Os mais de 1,3 mil alunos do ensino fundamental e médio usam ventiladores nas 16 salas de aula. A escola tem 66 anos de criação e nunca foi climatizada. Construída em 1950, o espaço tem paredes grossas e pisos desgastados.

“Outro dia estava um calor infernal na sala. A professora até pegou outro ventilador. No final da manhã, perto de 11h, é o pior horário pra gente”, disse a aluna Beatriz Silva.

Ventiladores de teto não suprem a necessidade. Fotos: Cássia Lima

Salas da administração também estão sem climatização

A escola, apesar de antiga, é bem cuidada com a pintura em dia e sem nenhuma pichação, mas o calor é o grande empecilho para estudantes e professores. Até as salas administrativas da escola usam ventilador de forma improvisada.

“Agora no verão é pior. Fica muito abafado e um calor insuportável. Os estudantes da tarde vivem se abanando e a gente não pode fazer nada”, contou uma professora que preferiu não se identificar.

Escola foi fundada nos anos 1950

De acordo com o diretor da escola, Francisco Assis, os recursos de manutenção estão em dia, mas a verba é pouca para reestruturar a climatização da escola. Além disso, a reforma e ampliação iniciada em 2012 pelo governo do Estado foi suspensa em 2014.

A escola que não tem previsão de melhoras está em processo de tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Compartilhamentos