Compartilhamentos

 

CÁSSIA LIMA

Criminosos arrombaram e furtaram durante a madrugada desta sexta-feira (4), mais de 10 salas da escola de ensino especial Centro Raimundo Nonato, no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá. O prejuízo ainda não foi calculado, mas a audácia dos bandidos foi tanta que eles ainda assinaram o nome de um suposto grupo criminoso.

Os criminosos entortaram as grades das salas e arrombaram as portas, quebraram janelas e ainda picharam a frase “é o crime” em uma das mesas. Segundo a polícia, o pincel aparentemente usado na pichação será periciado e colhidas as digitais.

Computadores ficaram pelo caminho durante a fuga dos criminosos

Equipes da Polícia Militar que atenderam a ocorrência acreditam que um nome assinado pode ser de um suposto grupo criminoso formado por jovens.

A escola não possui vigilante e nem monitoramento de câmeras. Mas a polícia vai verificar imagens do circuito de casas próximas à escola. Ainda não há confirmação do horário do crime, mas a estimativa é que tenha ocorrido pela madrugada.

Várias salas de aulas foram arrombadas pelos criminosos

Ao todo, 16 salas foram arrombadas, entre elas, a direção, secretaria, sala de informática e cozinha. A direção da instituição não quis gravar entrevista, mas informou que ainda vai calcular o prejuízo. Está confirmado que foram levados computadores, alimentos e materiais de limpeza.

Alguns computadores foram deixados do lado de fora das salas, indicando que talvez os criminosos tenham saído às pressas do colégio.

Centro de educação especial suspendeu as aulas após o furto

“Nós ficamos aterrorizados. Tínhamos tão pouco e agora nossas crianças não têm nada. E ainda vamos arcar com os prejuízos”, disse uma servente que não quis se identificar.

Por causa do furto, as aulas na escola foram suspensas já que várias salas de aula foram arrombadas ou tiveram janelas quebradas.

Compartilhamentos