Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Usuários inadimplentes com a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) terão a oportunidade de ficar em dia com a estatal. A princípio, 300 consumidores foram convidados para participar do primeiro mutirão de negociação que começou na tarde desta segunda-feira (21) e se estende até sexta-feira (26), na Central de Conciliação no Fórum de Macapá.

 O Tribunal de Justiça, em parceria com a Caesa, realizou a seleção dos usuários que devem há mais tempo e que o valor esteja acima de R$ 5 mil. Se somados, esses valores ultrapassam a casa dos R$ 36 milhões, segundo informou o diretor presidente da companhia, Valdinei Amanajás.

Devedores há mais tempo e com débito maior foram chamados primeiro. Fotos: André Silva

Marcelo Miranda: Central de Conciliação do Tjap informou usuários dos débitos e convidou para negociação

 “Dos 50 mil consumidores, cerca 9 mil estão inadimplentes. É uma conta muito alta e é por isso que, em parceria com o Tjap, estamos tentando resgatar esses valores” informou Amanajás.

 O Tjap realiza esse tipo de parceria com outros órgãos do Estado e informou que chegou a realizar treinamentos com funcionários  da Caesa e de outros órgãos, com o intuito de prepará-los como conciliadores.

Valdinei Amanajás, presidente da Caesa: dívida alta dos usuários

“A Central convida as partes para que elas tenham conhecimento dos débitos que existem e o judiciário faz o papel do conciliador e de mediador dessas demandas. Começamos do maior devedor ao menor ao invés de fazermos o inverso”, explicou Marcelo Miranda, supervisor da Central de Conciliação de Macapá.

Compartilhamentos