Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Além dos assaltos, furtos, tráfico de drogas, homicídios e outros crimes, agora a Polícia Militar do Amapá tem que se preocupar com as brigas, cada vez mais comuns, nos pontos de prostituição na capital, especialmente na zona sul. Esta semana, um desses casos terminou com uma garota de programa esfaqueada por uma colega quando disputavam um cliente.

Desta vez, o caso foi registrado na última quinta-feira (19) próximo da “Ponte do Apertadinho”, no Distrito da Fazendinha, a 13 quilômetros do Centro de Macapá.  

Eram 23h quando uma das garotas, de 22 anos, não gostou da presença de uma adolescente recém-chegada ao local. Segundo o relato de testemunhas para a PM, a novata teria começado a chamar mais a atenção do que a concorrente mais antiga, que evidentemente não gostou. A adolescente estava conseguindo captar mais clientes, despertando o ódio da colega mais velha.

Na noite do crime, quando um dos clientes abordou a adolescente para um programa, a mais velha se armou com uma faca e agrediu a meninaa.

Por sorte, a vítima teve apenas dois cortes superficiais no pescoço. Ele foi levada para o Hospital de Emergência de Macapá por uma viatura do 1º Batalhão da PM, e depois apresentada junto com a agressora no Ciosp do Pacoval.

O sargento que atendeu a ocorrência não quis gravar entrevista, mas confirmou que a agressão ocorreu no momento em que uma das garotas se sentiu lesada pela disputa. Segundo o policial, a garota de programa de 22 anos começou a prostituir com 12 anos, período em que já estava viciada em drogas. 

Compartilhamentos