Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um gerente do Banco do Brasil foi encontrado morto dentro do apartamento onde morava, na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, no Centro Comercial de Macapá, na manhã desta sexta-feira (11).

Por volta das 9h30min, a PM recebeu um chamado de moradores da comunidade da Casa Grande, região do Curiaú, na zona rural de Macapá, informando que haviam encontrado um Ford Ka preto, abandonado na Rodovia AP-70. O carro estava depenado, sem os pneus e a bateria.

Equipe da Politec aguarda momento para remover o corpo do gerente. Fotos: Olho de Boto

“Pelas placas a PM pesquisou o endereço do proprietário com o objetivo de informá-lo que o carro havia sido furtado e tinha sido encontrado”, explicou o capitão Alex Sandro, chefe de Comunicação Social da PM.

Ao chegar no apartamento, situado na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd,  entre as ruas São José e Cândido Mendes, os policiais encontraram colegas do gerente Rafael Cruz Garcia, de 32 anos, tentando abrir a porta do apartamento.

“Eles estavam preocupados, porque o gerente não havia aparecido para trabalhar”, comentou o oficial da PM.

O gerente teria recebido duas pessoas em seu apartamento, segundo a PM

Quando o apartamento foi aberto, o corpo foi encontrado amarrado em cima de uma cama. Peritos da Polícia Técnica do Amapá (Politec) anteciparam que há sinais de asfixia mecânica, mas não entraram em detalhes sobre a cena do crime e o estado do corpo.

De acordo com a Polícia Civil, há informações de que o gerente estava com duas pessoas dentro do apartamento.

“Temos imagens mostrando que ele recebeu essas duas pessoas, dando a entender que ele conhecia elas. (…) Eles estavam usando boné. Estamos tentando associar os rostos aos nomes que temos”, revelou o delegado Ronaldo Coelho, da Delegacia de Homicídios.

De acordo com ele, os dois homens permaneceram pelo menos por duas horas dentro do apartamento.

Delegado Ronaldo Coelho: tese de latrocínio

A principal tese é de latrocínio. A Polícia Civil já sabe que vários objetos foram levados do apartamento do gerente, além do carro dele.

A vítima morava sozinha. Não há informações sobre se ele tinha família no Amapá. Rafael Garcia trabalhava na agência do Banco do Brasil da Avenida Independência, ao lado da Fortaleza de São José de Macapá.

Compartilhamentos