Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), o secretário de Segurança Pública do Amapá, Ericláudio Alencar, e a deputada federal Marcivânia Flexa (PC do B-AP) se reuniram com a equipe do Ministério da Justiça e conseguiram a garantia de execução mais ágil dos R$ 47.872.807 já liberados pelo governo federal para a segurança pública no Amapá. 

A reunião ocorreu na terça-feira (1º) foi a segunda do dia. Pela manhã, um encontro preliminar entre Waldez e o ministro Torquato Jardim também tratou do assunto. 

O segundo encontro técnico foi com secretário-executivo do Ministério da Justiça, José Levi Mello. Waldez Góes e a equipe da Sejusp explicaram os principais entraves que vêm encontrando para acessar os recursos, como novas exigências, entre elas formalidades e assinaturas. O Amapá teme que o excesso de regras resulte na perda de recursos.

O secretário-executivo e o coordenador-geral de Planejamento Estratégico de Segurança Pública, Edivaldo Fortunato Pereira, garantiram que os convênios serão assinados dentro do prazo.  

Contingenciamento

O governo do Amapá também voltou a pedir que sejam desbloqueados os R$ 42.813.748 que já tinham sido garantidos em emenda da bancada federal do Amapá.

“Sabemos da crise nacional e estamos dispostos a colaborar no que for preciso, mas a segurança do estado precisa, de fato, da liberação integral deste valor, até pelo caráter impositivo da emenda. Segurança é um setor que precisa de contínuos investimentos e temos feito nossa parte, como a realização de concursos e outros esforços que precisam ser reconhecidos pela União”, concluiu o governador. 

Com os recursos, o Estado apresentou projetos para a construção de 6 quartéis para a Polícia Militar e 3 para o Corpo de Bombeiros. Centros Integrados de Operações em Segurança Pública (Ciosps), delegacias e da nova sede da Sejusp estão entre as 16 obras. 

Compartilhamentos