Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

O novo diretor do Hospital de Emergências (HE) de Macapá foi empossado na segunda-feira (7). A unidade de saúde que atende em média 70 mil pacientes por ano sofre com problemas estruturais, superlotação e falta de material e medicamentos, os problemas são constantemente motivo de protestos por parte de usuários.

Em entrevista ao portal SELESNAFES.COM, o enfermeiro, Waldir Bittencourt, de 27 anos, fala quais são os principais desafios ao assumir a administração do principal hospital do Estado e os planos que vai por em prática para tentar amenizar as problemáticas diárias do lugar.

Qual sua experiência profissional?
Em 2011, trabalhei no Hospital Estadual Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. Em 2012, fui gerente da atenção básica do Estado do Pará. Desde 2013 sou servidor efetivo do Estado do Amapá. Em 2016, assumi a direção da Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Novo Horizonte. E agora diretor do HE. Na UPA, fizemos um trabalho de consolidação e requalificação da unidade. Um trabalho inédito que teve aprovação da comunidade, que nos credenciou para irmos ao HE.

Quais os principais desafios ao assumir a direção do HE?
O Brasil vive grandes problemas na área da saúde. O SUS é um grande desafio, já que se tratando de um sistema universal que atende a todos, possui grandes dificuldades. Garantir a integralidade no sistema e humanizar o atendimento devem nortear essa gestão, priorizando as pessoas!

Waldir Bittencourt: comunidade quer e precisa de atendimento humanizado. Fotos: arquivo pessoal

Qual o principal problema hoje do hospital e o que você pretende fazer a respeito?
O hospital hoje é referência pro atendimento de quase um milhão de pessoas. É parte da política do governador Waldez descentralizar o atendimento, e estamos fazendo isso de maneira efetiva, quando foram estruturados os hospitais do interior, como Oiapoque e Laranjal do Jari, que hoje já realizam cirurgias eletivas. E também na região metropolitana com melhorias no hospital de Santana e a as UPAs. Mas a saúde é um desafio sempre .

A comunidade quer e precisa de um atendimento resolutivo e humanizado, as reclamações quanto ao funcionamento do hospital são justas, estaremos abertos pra atender a população e tentar resolver as demandas.

Há algum projeto de melhoria do HE em curso?
A melhoria do HE passa pelo fortalecimento da atenção primária, o governador Waldez e o secretário Calandrini estão fazendo parcerias para ajudar os municípios, e o novo plano de gestão da Sesa traz com eles avanços importantes, como definições de fluxos, protocolos, aumento do controle social, além de obras estruturantes. O governo tem feito as coisas não pelos caminhos fáceis, mas pelos caminhos certos!⁠⁠⁠⁠

Compartilhamentos