Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Macapaense que ganha salário mínimo (R$ 937) comprometeu quase 45% do rendimento com a cesta básica, que em julho chegou a R$ 365,49. A variação foi de 1, 49%. 

Os dados são da pesquisa divulgada nesta sexta-feira (4) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O estudo mostrou também que no mesmo mês o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ser R$ 3.810,36, ou seja, 4 vezes o mínimo pago hoje de que é de R$ 937.

Gilson Avis: sensação de prejuízo. Fotos: André Silva

O repositor de mercadorias Gilson Avis, de 26 anos, pai de quatro filhos, conta com a ajuda da esposa para manter a família. Ele admite só o que ganha não seria suficiente para manter as necessidades da família.

“Tenho a sensação de trabalhar muito e ganhar pouco”, desabafou.

Alimentos

O impacto não foi maior porque entre junho e julho também houve queda de preços em sete produtos: banana (-7,59%), óleo de soja (-5,53%), tomate (-5,05%), o açúcar (-4,17%), farinha de mandioca (-3,65%), arroz branco agulhinha (-2,24%) e o leite integral (- 0,24%).

Entre os que aumentaram estão a manteiga (4,28%), com o quilo variando entre R$ 25 e R$ 28. O feijão carioquinha subiu 4,10%; o café em pó, 1,38%; carne bovina de primeira, 0,30%; e o pão francês, 0,13%.

Compartilhamentos