Compartilhamentos

SELES NAFES

A Secretaria de Administração do Estado (Sead) espera explicações oficiais da Fundação Carlos Chagas sobre uma foto tirada de celular do que seria a prova do concurso público da Polícia Militar, realizado no último domingo (20).

Aparentemente, a foto foi tirada por um candidato que conseguiu entrar no local de prova com o celular, o que é proibido em qualquer concurso público.

Ele compartilhou a imagem com amigos no Facebook, e um desses amigos acabou baixando e divulgando a imagem em grupos de WhatsApp, onde candidatos passaram a manifestar preocupação com a segurança e a lisura do processo. Uma das candidatas disse ter visto vários outros candidatos manuseando celulares na mesma sala, sem qualquer intervenção do fiscal da prova. 

Candidatos reconheceram questões de História do Amapá. Foto: Reprodução

Procurada pelo portal SELESNAFES.COM na tarde desta segunda-feira (21), a Secretaria de Administração informou que recebeu a mesma foto e aguarda a resposta da Fundação Carlos Chagas para esclarecer, em princípio, se a prova fotografada é mesmo do concurso da PM, como atestam candidatos que reconheceram as questões de História do Amapá na imagem.

A Fundação Carlos Chagas venceu a licitação para realizar todo o concurso, o que inclui a aplicação e a fiscalização de todo o processo seletivo. Secretária Suelen Amoras ainda não recebeu a resposta da FCC, que não tem prazo para enviar as informações.

O caso também será encaminhado pela Sead para a Polícia Civil do Amapá. O portal SN apurou também que pelo menos três candidatos já ingressaram com recursos. 

Compartilhamentos