Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um senador do Amapá assumiu a presidência da CPI que vai investigar os empréstimos do BNDES. Davi Alcolumbre (DEM) assumiu o posto nesta quarta-feira (2) depois de ter sido eleito na sessão de instalação da comissão que era bastante aguardada.

A CPI do BNDES tem 13 integrantes titulares e oito suplentes. O foco são os financiamentos para empresas brasileiras e governos estrangeiros.

De acordo com Davi, a CPI terá 6 meses para apresentar um relatório. O presidente designou como relator o senador Roberto Rocha (PSB-MA), autor do requerimento que criou a CPI. O requerimento teve apoio de 37 senadores.

Sessão de instalação da CPI do BNDES. Fotos: Roque de Sá/Agência Senado

O cronograma de trabalho será definido na semana que vem, e na semana seguinte começa a apreciação de requerimentos com pedidos de convocação de testemunhas, diretores e ex-diretores do banco que financiou portos e estradas em outros países, e a famosa JBS. A suspeita e de que os financiamentos tenham sido distribuídos em troca de vantagens indevidas.  

“Precisamos dar uma resposta rápida ao povo brasileiro”, afirmou o senador. 

O senador Davi propôs que as investigações comecem com os empréstimos para internacionalização de empresas, em 2007, época da gestão do presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Compartilhamentos