Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Uma vigilante, de 35 anos, foi assaltada e quase sofreu um estupro na noite da ultima quarta-feira- (17), quando transitava ao lado do Estádio Olímpico do Zerão, na zona sul de Macapá. O local já foi alvo de protestos de moradores e de pessoas que praticam esportes no local. O motivo é a escuridão.

A vítima trabalha próximo ao estádio e foi assaltada por dois indivíduos em uma moto. Ela contou que passou quase 20 minutos nas mãos dos bandidos.

A vigilante relata que os assaltos são muito comuns naquelas redondezas.

“Toda vez que chego para trabalhar no meu posto, alguém aparece dizendo que tentaram assaltar, que tomaram o celular. Aqui é muito escuro”, reclamou.

Thaison Viana: durante a noite, única iluminação vem dos carros. Fotos: André Silva

Não é de hoje que os praticantes de caminhada ou pessoas que passam pela lateral do estádio criticam a falta de iluminação.

O supervisor administrativo Thaison Viana, conta que sempre se exercita ao lado do Zerão. Ele reclama da escuridão no local.

Prática de exercícios ocorrem até o início da noite, antes da chegada de criminosos no local

“O quarteirão é muito arriscado por conta da falta de iluminação. A gente aproveita a luz dos carros para terminar os exercícios. Aqui é muito escuro. Quem passa de noite corre o risco de ser assaltado”, disse o Viana.

Em março de 2016, o portal SELESNAFES.COM relatou a dificuldade de moradores que usam o espaço para fazer caminhada.

Compartilhamentos