Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

No domingo (1º), técnicos de Cuba e de São Paulo vão avaliar 33 meninas, entre 8 e 11 anos, no Amapá. Elas vão formar a primeira turma de balé clássico profissional na metodologia cubana, do Estado.

A certificação também valerá para o Instituto Kadoshi, onde as meninas são treinadas, e para o professor do curso, Welber Dias. O instituto, que começou como uma companhia de dança, há mais de 8 anos vem trabalhando na socialização de criança, jovens e adultos. Essa será a primeira turma de balé clássico que receberá um diploma reconhecido internacionalmente no Estado.

Mais de 30 alunos serão avaliados Foto: Divulgação

Para a formação definitiva, as alunas e alunos, serão avaliados por oito anos. Só após esse período receberão o certificado definitivo.

“Ano que vem teremos um processo seletivo para quem for entrar no primeiro ano, e essas que estão no primeiro já vão para o segundo. Nenhuma escola do estado tem isso. Eles dão o curso e o certificado, mas o certificado é estadual, o nosso será internacional. A ideia é tornar uma escola profissionalizante”, falou a presidente do instituto, Carla Priscila.

Instituto promove a socialização de alunos Foto: Divulgação

Segundo Welber Dias, o curso terá a mesma duração do ensino fundamental, tempo necessário para formar bailarinos profissionais.

“Acho isso muito importante para o estado, que está se tornando um celeiro de profissionais no balé. Nós temos cursos de formação, mas eles não oferecem certificação internacional”, falou o professor.

A avaliação vai acontecer na sala do instituto, que funciona nos altos da Igreja Evangélica Assembleia de Deus A Pioneira, na Rua Tiradentes, Centro de Macapá.

Compartilhamentos