Compartilhamentos

SELES NAFES

Representantes da bancada federal do Amapá fecharam acordo neste sábado (16) e irão apresentar mais uma emenda coletiva para garantir o aparelhamento do Hospital Universitário (HU). Pela manhã, sete deputados e um senador vistoriaram a obra que está sendo construída dentro da área da Unifap.

O deputado federal Marcos Reátegui (PSD) propôs que dos R$ 250 milhões que a bancada tem direito a indicar, R$ 100 milhões sejam destinados ao aparelhamento e R$ 150 milhões para estimular o setor produtivo.

“O Amapá não tem uma máquina de fazer dinheiro. O Estado precisa produzir. (…) Por enquanto temos que garantir o aparelhamento da obra. Por isso comecei uma campanha para tentar convencer os colegas e conto com a ajuda da população para dizer o que é mais importante”, explicou Marcos Reátegui.

Deputados Marcos Reátegui, André Abdon e Roseli Matos vistoriam a obra que está avançada. Fotos: Seles Nafes

Deputado Marcos Reategui propôs divisão da emenda para aparelhamento e setor produtivo

O senador João Capiberibe (PSB), que criou um grupo no WhatsApp com os demais parlamentares para acompanhar e debater o HU, disse que já é consenso a destinação da emenda.

“O aparelhamento é a cereja do bolo, e a bancada está unificada para não deixar essa obra pela metade. (…) Essa obra do HU serviu para unir a bancada como nunca antes visto”, ressaltou senador.

A vistoria foi uma ideia da reitoria da Unifap, com objetivo de prestar conta dos recursos que já foram aplicados e mostrar o andamento da obra que está bem avançada em relação ao cronograma financeiro.

Senador João Capiberibe (PSB): “aparelhamento será cereja do bolo”

Marcivânia Flexa: segunda emenda em outubro

“Vamos sensibilizar nossa bancada de que essa obra só chegará ao fim com a segunda emenda de bancada para que esse hospital, que vai custar R$ 200 milhões, seja entregue em 2019”, disse a reitora Eliane Superti.

“O Ministério da Saúde já começou a alocar recurso para o aparelhamento, que são equipamentos importados que precisam ser embutidos na estrutura”, acrescentou a reitora, referindo-se ao sistema de oxigênio e outros equipamentos que ficam escondidos dentro das paredes do prédio.

O HU é a maior obra pública em andamento no Estado, e será o maior hospital público do Amapá, com capacidade para diagnósticos de alta complexidade, atendimentos de urgência e emergência. O complexo contará mais de 300 leitos, sendo 60 apenas de UTI.

O projeto inclui ainda estacionamento, restaurante, ambulatórios e clínicas de traumatologista, ortopedia, entre outras especialidades, além de um heliporto.

Sete deputados e um senador participaram da vistoria

“A preocupação é que não paralise a obra para ela ser entregue em 2019. Já existe um compromisso de toda a bancada de alocar a segunda emenda ainda em outubro para o orçamento do ano que vem”, informou a deputada federal Marcivânia Flexa (PCdoB).

“Essa obra vai beneficiar não só a população do Amapá, como também as comunidades ribeirinhas de Afuá e Breves, que ficam muito mais próximas de Macapá do que da capital do Pará. O nosso Hospital de Emergência já tem mais de 50 anos, e um hospital desse tamanho com tanta complexidade será uma referência no Norte”, avaliou o deputado Vinícius Gurgel (PR).

Participaram da vistoria os deputados federais: Marcos Reátegui (PSD), Vinícius Gurgel (PR), Marcivânia Flexa (PCdoB), Cabuçu Borges (PMDB), Janete Capiberibe (PSB), André Abdon (PSD) e Roberto Góes (PDT), além do senador João Capiberibe. 

Compartilhamentos