Compartilhamentos

SELES NAFES

Quem se acostumou à estiagem rigorosa do segundo semestre tem sido surpreendido este ano. Tem chovido com certa regularidade em vários pontos da capital desde o fim oficial da estação das chuvas, no início de agosto. O Instituto de Hidrometeorologia do Iepa diz que o Amapá voltou para perto de seu clima original.

Normalmente, o que o amapaense convencionou chamar de inverno é, na verdade, o verão do Brasil. A estação mais quente do ano, na Amazônia, é marcada pelas chuvas, por essa razão existe a expressão “inverno amazônico”.  

Chuva durou mais de 1h no Bairro do Buritizal.. Foto: Seles Nafes

Só que em 2017, o clima extremamente seco não vem se repetindo, e a tendência é que continue assim. Segundo o chefe do Núcleo de Hidrometeorologia do Iepa, Jefersson Vilhena, a estiagem dos últimos anos estava sendo causada pelo El Niño.

“Nesses anos, o El Nino uma hora aumentava, outra hora reduzia, mas o certo é que ele criou cerca de 5 anos de estiagem severa, e isso não era normal. Agora não estamos sob influência de nenhum dos fenômenos, nem o El Niño e nem o La Niña. O nosso clima voltou um pouco para a normalidade”, explica.

A chuva desta terça-feira (26) foi forte em alguns pontos de Macapá, como no Centro e no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá, onde durou mais de 1 hora. No Distrito da Fazendinha, no entanto, o Iepa registrou apenas uma rápida garoa.

O instituto diz que até o fim do ano deverá haver intervalos, entre clima seco e as chuvas rápidas.

Compartilhamentos