Compartilhamentos

SELES NAFES

A Delegacia de Homicídios (Decipe) do Amapá prendeu em flagrante, na manhã desta terça-feira (26), dois jovens acusados de participar da morte de um adolescente no Bairro Vale Verde, Distrito da Fazendinha, na zona rural de Macapá.  Os investigadores chegaram aos acusados depois que um sobrevivente, que também é menor de idade, revelou os nomes dos assassinos.

O sobrevivente, mesmo ferido, revelou à equipe do delegado George Salvador os nomes e os endereços de alguns dos acusados que também moram na Fazendinha. Eles foram presos menos de 24 horas depois da descoberta do corpo.

Corpo foi arrastado até o centro do campo de futebol e deixado pelos criminosos. Motivo ainda é mistério

Michel Soares Caldas, o “Rato”, de 24 anos, nega o crime, mas o comparsa dele, que é menor, confessou que o grupo consumia crack e álcool na madrugada da segunda-feira, dia do crime. Ele lembrou apenas que desferiu algumas facadas na vítima, mas alegou que foi na “onda” dos outros criminosos.

“O rapaz foi morto com facadas, pauladas e quase foi degolado. Foi morto com requintes de crueldade, mesmo (…) Toda essa violência foi estimulada pelo alto consumo de drogas e álcool”, revelou uma fonte da Decipe ao portal SELESNAFES.COM.  

Policiais e peritos verificam bosque por onde o corpo pode ter sido arrastado. Fotos: Olho de Boto

A vítima, Anderson Jean Pereira Sena, de 17 anos, estava entre os jovens que se drogavam e ingeriam álcool, mas não está confirmado que ele também estava drogado quando foi morto. Segundo moradores, o apelido da vítima, “Descontrolado”, existia porque ele dependia de remédios controlados, em função de problemas neurológicos. 

O motivo do homicídio também não ficou claro, assim como a razão pela qual os assassinos arrastaram o corpo da vítima até o centro do campo de futebol, onde ele foi encontrado na manhã seguinte.

As investigações continuam. O delegado George Salvador acredita que existam mais pessoas envolvidas no homicídio. 

Compartilhamentos