Compartilhamentos

SELES NAFES

O comandante geral da Polícia Militar do Amapá, Rodolfo Pereira, disse na manhã desta segunda-feira (4) ao portal SELESNAFES.COM que considera o fim de semana atípico. Segundo ele, metade das 10 mortes tinha relação com outros crimes.

Rodolfo Pereira informou que foram 10 homicídios em 72h, ou seja, entre a sexta-feira (1º ) e o domingo (3).

Em quantos casos há características de execução?

Cinco têm relação com tráfico de drogas e outros crimes. Na morte que ocorreu no município de Tartarugalzinho, a vítima respondia por homicídio. No Ajurixi, no homicídio da criança (7 anos) ainda não temos muita informação, mas sabemos que pode ter relação com algo que ocorreu antes com o marido da vítima. Nos Congós temos informação de que pode estar relacionado com o tráfico de drogas. Mas isso pode se confirmar ou não.

Então como o senhor avalia a violência do fim de semana?

Como um fim de semana incomum, e vejo isso como um fato positivo. Não estamos acostumados a tanta coisa acontecendo num prazo curto de 72h. É positivo, afinal não é uma coisa corriqueira. Outras modalidades de crime reduziram porque a PM trabalhou bastante.

Quais outras modalidades reduziram?

Roubo e furto. Os roubos a transeuntes, residências e estabelecimentos comerciais reduziram. É um fator positivo que prova que a gente está nas ruas trabalhando. Execução é um crime muito difícil de se evitar, como nesse caso de Cutias onde o marido se envolveu numa situação anterior e logo depois um homem invadiu a residência sabendo que ela (a esposa) estava sozinha. Com o rosto coberto por uma camisa o bandido desferiu as pauladas nessa senhora. Talvez tenha relação com o que ocorreu anterior, portanto, mesmo com muito trabalho é difícil de evitar.

Esse resultado vai acabar influenciando negativamente nas estatísticas do AP em comparação com outros estados?

O ano não acabou. Certamente vamos traçar novas estratégias para tentar evitar novos fins de semana como esse.

Compartilhamentos