Compartilhamentos

SELES NAFES

O ex-deputado estadual Edinho Duarte voltará para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) nesta segunda-feira (25). Ele perdeu o benefício da prisão domiciliar porque estava usando o telefone celular, o que é vetado já que ainda é um detento.

O pedido de perda do benefício foi feito pela Promotoria de Execuções Penais (Vepma) do Ministério Público do Estado (MPE) depois de uma investigação que confirmou o ato infracional. Mesmo estando em casa, o ex-deputado era proibido de usar o celular e de ter acesso a outros meios de comunicação como a internet.

Desta vez, ele não foi para o Centro de Custódia do Zerão, onde chegou a cumprir os primeiros meses da pena. Uma fonte do MPE confirmou que o ex-deputado foi transferido para o cadeião da Rodovia Duca Serra, na zona oeste de Macapá. 

Carro supostamente dirigido pelo deputado. Foto: Olho de Boto

Edinho Duarte está condenado a 13,4 anos de prisão por dispensa ilegal de licitação e desvio/peculato. Ele começou a cumprir a pena em dezembro do ano passado. 

No dia 18 de abril deste ano, ele foi beneficiado pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) que decidiu estender a ele o benefício da prisão domiciliar concedido ao deputado estadual Moisés Souza (PSC). Até às 17h, Edinho Duarte continuava no Ciosp do Pacoval, onde aguardava o momento para fazer o exame de corpo de delito. 

Moisés Souza também poderá ter revogada a prisão domiciliar a pedido do Ministério Público do Estado. O Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e moradores do Conjunto Parque Felicitá, na Rodovia JK, afirmam que o deputado estava dirigindo o próprio carro na noite de 29 de agosto.

O veículo capotou em frente ao conjunto. Oficialmente, quem assumiu que estava dirigindo foi a a esposa do parlamentar.

Compartilhamentos