Compartilhamentos

SELES NAFES

O ex-presidente Lula estará no Amapá, entre os dias 4 e 5 de outubro, onde fará um ato público em defesa da Reserva Mineral do Cobre e Associados (Renca). A agenda será toda concentrada no Sul do Amapá.

A decisão de fazer a visita foi tomada durante o fim de semana em reunião do diretório nacional do PT. Lula deverá desembarcar no Aeroporto de Monte Dourado, no município paraense de Almeirim, por volta das 13h, onde participará de um encontro com lideranças comunitárias, indígenas, políticos, estudantes, especialistas em meio ambiente e extrativistas.

O encontro será realizado em um auditório de Monte Dourado, e deverá durar cerca de 2 horas. Em seguida, ele atravessará para Laranjal do Jari (AP), aonde conduzirá um ato público marcado inicialmente para as 16h.  

“Estamos conversando com o governador Waldez para ver se ele poderá receber oficialmente o Lula em Laranjal do Jari”, explicou o presidente estadual do PT, Antônio Nogueira.

Presidente do PT, Antônio Nogueira, coordena a agenda de visita do ex-presidente

Lula deverá dormir num barco a caminho da reserva extrativista do Iratapuru, onde também passam terras da Renca. Além da reserva, ele visitará terras da etnia Waiãpi.

Além do governador do Amapá, a coordenação da visita também está convidando os senadores de esquerda para acompanhar a agenda do ex-presidente, neste caso Randolfe Rodrigues (REDE) e João Capiberibe (PSB).

Lula deverá voltar ao Amapá apenas no início do ano que vem, na versão amazônica da caravana que fez pelo Nordeste durante 2017.

Compartilhamentos