Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Para garantir que a área no Canal do Jandiá, zona norte de Macapá, não seja novamente invadida, a Justiça Federal determinou a demolição de todas as passarelas construídas no local. A reintegração do terreno iniciou na segunda-feira (25), e deve durar ainda um mês.

Famílias seguem retirando seus pertences Foto: André Silva

Mais de 1,5 mil pessoas que ocupavam a área irregularmente foram retiradas. A determinação foi da pela Justiça Federal, e faz parte de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2014 entre o governo e a prefeitura, para desocupar áreas invadidas da Infraero.

Além da demolição das passarelas, a Justiça determinou a construção de uma mureta e uma calçada em volta do local. O serviço será executado pelo governo estadual.

Famílias retiram madeiras que sustentavam barracos Foto: André Silva

A desocupação do terreno segue com a retirada de madeira e objetos dos antigos moradores. A empresa que executa o serviço de demolição dos barracos informou que tem prazo de até um mês para concluir o serviço.

Dona de casa Maria dos Navegantes lamenta saída da área Foto: André Silva

Para quem morou por muito tempo no local, se acostumar em outro lugar está sendo difícil. É o que afirma a dona de casa Maria dos Navegantes, de 39 anos. Retirada da área, ela foi contemplada com um apartamento no Conjunto Habitacional Macapaba, também na zona norte.

“Além de ter de pagar por tudo, água, luz e parcela do imóvel, ainda é pequeno. Aqui nós tínhamos um bom espaço e era perto do Centro. Minha filha está há quase uma semana sem ir para a escola. Ela tem 9 anos e ainda não dá pra vir sozinha”, queixou-se a dona de casa.

Terreno será cercado pelo governo estadual Foto: André Silva

A Polícia Militar continua acompanhando a desocupação, para garantir a segurança das pessoas que ainda estão tirando seus pertences. 

Compartilhamentos