Compartilhamentos

MARCELLO FEITOSA, Colaboração

A Agência de Pesca do Amapá (Pescap) acredita que o sucesso do Programa Peixe Popular, que teve nova edição este fim de semana, demonstra que a atividade é uma alternativa de empreendedorismo no Estado com retorno garantido.

Para os interessados em investir no pescado no Amapá, a agência incentiva que conheçam o plano de negócios e planejamento estratégico ofertado pelo Sebrae.

O Diretor Presidente da Pescap, Clésio de Lima Cardoso, avalia a importância e as vantagens de empreender no pescado.

“Fazemos ações, como a do Peixe Popular, entre outros motivos, para motivar as pessoas a empreender no pescado, uma vez que acreditamos no empreendedorismo como válvula de progresso econômico a qualquer estado ou nação. Nossa parceria com o Sebrae é crucial para atingir as metas”, disse o gestor.

Presidente da Pescap, Clésio de Lima Cardoso (esquerda): pescado é atividade com potencial para quem quer empreender no Amapá

O Diretor Superintendente do Sebrae-AP, João Carlos Calage Alvarenga, argumentou sobre a abertura das portas aos interessados em empreender no mercado de peixes.

“Estou há 14 anos no Sebrae e convido a sociedade a conhecer o plano de negócios do pescado, nós vamos disponibilizar informações fundamentais, como leitura do mercado, localização e espaço, exigência legais, estrutura, pessoal e equipamentos. O mercado de peixes no Amapá é bom e pode ser potencializado, temos tudo para aumentar o índice de empreendedorismo nesse nicho e posteriormente chegar às grandes indústrias pesqueiras no futuro”, disse Alvarenga.

Diretor Superintendente do Sebrae-AP, João Carlos Calage Alvarenga: Sebrae realiza leitura de mercado para quem quer empreender

A avaliação sobre o potencial empreendedor do Estado em atividades como a pesca, é reforçada pelo deputado federal Marcos Reatégui (PSD).

“O Amapá economicamente precisa ser um estado empreendedor, quem empreende gera emprego, não podemos mais permitir que os subsídios da Administração Pública sejam responsáveis pela movimentação da economia local. Cada funcionário público gera custo para o estado, entretanto, cada empreendedor gera receita e lucro a nossa região, logo, é isso que queremos”, disse o deputado.

Deputado federal Marcos Reátegui: AP precisar ser estado empreendedor

Peixe popular

O programa Peixe Popular é uma ação continuada do governo do Estado, que visa a fomentação da atividade pesqueira junto as colônias, cooperativas e pescadores artesanais; além de oferecer a população um preço mais acessível de um produto nobre da região.

As espécies ofertadas em maior quantidade aos consumidores são: dourada, cará-açu, filhote, jejú, mapará, matrinchã, piramutaba, pirapitinga, tambaqui, tamuatá, traíra, uritinga e pacu.

Programa Peixe Popular movimenta economia local e leva produto de qualidade para a mesa do consumidor. Foto: Secom

O programa estará no próximo mês de outubro nos municípios de Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio, nos dias 6, 7 e 8. Além desses, outros municípios como Porto Grande, Ferreira Gomes e Tartarugalzinho, deverão receber a ação do Peixe Popular, até o fim do ano.

Em Macapá e Santana, existe a previsão de mais três ações para este ano, com plano de levar a programação para os bairros mais distantes.

Compartilhamentos