Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Amapá assinou a Carta de Rio Branco, documento que formaliza a adesão do Estado ao Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável. Foi durante o 16º Fórum de Governadores da Amazônia. O Amapá foi representado pelo vice-governador, Papaléo Paes (sem partido).

O consórcio será uma autarquia encarregada de definir estratégias de fomento e captação de recursos. Além do Amapá, integram o consórcio os estados do Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

“Abre-se uma perspectiva de ações estruturantes para uma unidade pelo desenvolvimento estratégico de cada estado, unindo a região, mas respeitando as diferenças econômicas”, disse o governador do Acre, Tião Viana.

“Queremos demonstrar que a Amazônia não é problema. Somos a solução. Estamos preservando e precisamos ser reconhecidos dessa forma. Temos uma unidade de propósitos, mesmo cada um tendo sua particularidade. Precisamos mostrar ao mundo o que estamos fazendo aqui”, comentou o governador do Mato Grosso, Pedro Taques.

Vice-governador Papaléo Paes representou o Amapá na assinatura do Consórcio. Fotos: Secom/AC

O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), disse que o país ainda não é sábio para utilizar a diversidade na redução das desigualdades. Para ele, o evento foi o reconhecimento das “várias Amazônias na Amazônia”.

O governador do Amazonas, Amazonino Mendes, comentou sobre o Dia da Amazônia, que vai unir os nove estados na divulgação da região na 23ª Conferência das Partes (COP 23), que ocorre em Bonn, na Alemanha, em novembro.

Compartilhamentos