Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

A partir de hoje (2), a cidade de Santana, o segundo município mais populoso do Amapá, passa a ter, de forma legal, o serviço de mototáxi, após uma luta que durou 17 anos. A cerimônia de entrega de 196 concessões e licença de tráfego ocorreu na manhã desta segunda-feira (2), às 9h, na Câmara de Vereadores.

“Essa data é a realização de um sonho. Nossa luta foi muito grande. Estou muito emocionada”, disse Alcilene Ferreira, presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Santana.

Em 2016, liderado pela Superintendência de Transportes e Trânsito de Santana (STTrans), o processo licitatório para legalizar o serviço foi iniciado em meio a muita polêmica após intensos debates para validar a lei que permite o serviço.

Categoria lotou galerias da câmara. Fotos: Fernando Santos

Alcilene Ferreira: a luta foi grande

Vereadores e STTrans entregam concessões

“Nós precisávamos ter esse serviço legalizado em Santana. Em outras cidades menores isso já existe há muito tempo. Portanto, estamos avançando”, disse o prefeito de Santana, Ofirney Sadala (PHS).

De acordo com o superintendente da STTrans, Josiney Pereira Alves, as motos legalizadas são de cor branca, capacete e vestimenta azul.

“Agora esse serviço existe de fato e de direito em Santana. Então vamos intensificar as fiscalizações e fazer valer a lei”, explicou o superintendente.

Motos são brancas e os profissionais estarão com uniformes azuis e coletes amarelos

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Aldinei Almeida, disse que ações policiais serão mais intensas em cima da clandestinidade. Ele pediu também a colaboração dos legalizados para que não estejam à margem da lei.

“Não é porque eles estão legalizados que vão poder estacionar em lugares não permitidos. Estaremos nas ruas para coibir qualquer situação errada”, concluiu.

Compartilhamentos