Compartilhamentos

SELES NAFES

Garimpeiros estão bloqueando a BR-156, no município de Tartarugazinho, a 232 quilômetros de Macapá, desde as 7h30min desta segunda-feira (2). Eles querem forçar um acordo judicial que permita o retorno deles para o garimpo fechado por ordem da Justiça Federal, na última sexta-feira (29).

O direito de lavra do local pertence à Mineradora Beadell. Os garimpeiros estavam explorando o local desde o início do ano numa área dentro das terras do empresário Altamir Rezende, o “Mineiro”, que foi preso pela Polícia Federal durante a operação para fechar o garimpo.

O empresário, que já foi prefeito de Tartarugalzinho, tem 75 anos, e foi detido acusado de 4 crimes. Segundo as investigações, ele cobrava 30% de taxa dos garimpeiros para que eles pudessem explorar em suas terras. A família nega.

Cerca de 300 famílias de garimpeiros estão na região. Fotos: Coemap

Manifestante usam pneus para bloquear a BR

A atividade garimpeira na região começou a movimentar dinheiro na cidade, que tem uma economia considerada fraca. Cerca de 300 famílias se mudaram para a região, o equivalente a mais de 1 mil pessoas. Quem passa pela BR-156 consegue ver a atividade dos garimpeiros atrás do hotel que pertence ao empresário preso.

No protesto de hoje, a Polícia Militar foi para o local tentar negociar a desobstrução da rodovia federal, que é a principal ligação dos municípios do Norte com o restante do Estado. Contudo, os manifestantes não cederam.

Policial tenta negociar liberação da rodovia

“Vamos tentar um acordo entre a Cooperativa Extrativista Mineral do Amapá (Coemap), Justiça Federal,  Ministério Público Federal e a Beadell para que seja destinada uma área para os garimpeiros continuarem trabalhando”, explicou Jilson Ferreira Oliveira, diretor da Coemap.

Até às 11h20min, a BR-156 continuava bloqueada pelos garimpeiros que estão usando pneus e troncos de árvores. Equipes da Polícia Rodoviária Federal estão no local.

Compartilhamentos