Compartilhamentos

FERNANDO SANTOS

Após a onda de violência registrada no município de Santana, nos meses de agosto e setembro, quando ocorreram dezenas de casos de assaltos, roubos, homicídios e até atentados contra forças policiais, o 4º Batalhão da Polícia Militar informa que o experimento da Força Tática já rende resultados positivos.  

A segurança pública na segunda maior cidade do estado, distante 17 quilômetros da capital, parece voltar à tranquilidade, desde o início da chamada Força Tática. Já são dois fins de semana seguidos sem crimes de homicídios.

Agosto e setembro acumularam registros violentos de mortes Foto: Arquivo

As ações da Polícia Militar, sob o comando do 4º Batalhão, estão ocorrendo na cidade de maneira conjunta, com o envolvimento dos batalhões de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) e Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Como resultado positivo, o comando do 4º Batalhão conseguiu identificar que apenas crimes de menor potencial ofensivo foram registrados desde as ações da Força Tática nos dois últimos fins de semana. A resposta imediata às ações do crime organizado está sendo planejada pelo setor de inteligência.

Comandante do 4º Batalhão da PM, tenente-coronel Aldinei Almeida Foto: Fernando Santos

“O planejamento para o combate à criminalidade tem sido realizado de maneira eficaz. Lógico que ainda é cedo, mas já conseguimos, desde o início da força tática, ficar dois fins de semana sem homicídios. Isso é mostra de que já estamos dando resposta à sociedade”, disse o comandante do 4º Batalhão da PM, tenente-coronel Aldinei Almeida.

Além do resultado positivo no que se refere a homicídios, outro dado relevante refere-se ao trânsito. Já são 107 dias sem acidentes fatais. Segundo o tenente-coronel Aldinei Almeida, isso é fruto de um trabalho preventivo e da presença policial.

Acidentes fatais também reduziram no trânsito em Santana Foto: Arquivo

“Esses números demonstram que com a polícia nas ruas, os resultados aparecem. Vamos continuar com ações de combate com a força tática e no trânsito para diminuir as estatísticas negativas”, disse.

O comandante do 4º Batalhão informa ainda que as ações da Operação Grifo vão permanecer até que a onda de crimes seja cessada.

 

Compartilhamentos