Compartilhamentos

SELES NAFES

Um administrador de empresas de 33 anos está passando por maus momentos junto com a família. Tudo porque alguém resolveu criar uma “fake news”, ou seja, uma falsa notícia nas redes sociais, comunicando o desaparecimento do jovem.

A postagem foi feita na última sexta-feira (3) em grupos de WhatsApp. A foto do administrador Marcos Reis tinha a seguinte frase: “Desaparecido: saiu de casa no dia 31/10 e não voltou”.

Imediatamente, amigos da vítima começaram a telefonar e mandar mensagens.

“Amigos perguntando se eu estava bem, e só aí fui me dar contar do que estava acontecendo. Eu pedi para as pessoas postarem nos grupos que se tratava de uma mentira feita por um desocupado”, lembra.

No dia seguinte, no entanto, a postagem continuava se espalhando e já havia chegado a telefones de parentes do administrador.

“No sábado (4) eu estava no shopping com a minha tia quando fui abordado por uma pessoa que pediu para fazer uma foto comigo para provar que eu estava vivo. Foi então que eu, a minha tia e meus parentes decidimos tratar do assunto”.

“É um transtorno muito grande. Quando começa a chegar na família fica ainda mais complicado. Meus avós estão doentes, e meu avô acabou de passar por um procedimento cirúrgico. (…) Fizemos uma verdadeira operação para que eles não soubessem disso”, revela.

Postagem assustou parentes

Nesta segunda-feira (6), Marcos Reis vai registrar queixa na polícia, e espera identificar a pessoa que criou a falsa notícia de desaparecimento.  

O Amapá ainda não possui uma delegacia especializada em crimes cibernéticos, mas alguns casos costumam ser investigados pelo Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) da Polícia Civil e pelo Ministério Público do Amapá (MPE).

Compartilhamentos