Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) usou a tribuna do Senado para repercutir a denúncia do Ministério Público do Amapá, que investigou a anuência relâmpago para a mineradora indiana Zamin, empresa que substituiu a Anglo Ferrous, ocorrida em 2013.

Na terça-feira (28), o MP anunciou que ofereceu denúncia contra o ex-presidente da Assembleia, deputado Júnior Favacho (PMDB), e mais sete envolvidos, entre pessoas e empresas. Uma negociação nos bastidores teriam resultado num pagamento de R$ 11 milhões em propina, para que os deputados agilizassem a permissão para a mudança de controle acionário da Estrada de Ferro, hoje abandonado e apodrecendo.

“É fundamental que a denúncia de hoje, feita pelo Ministério Público do Estado, tenha uma decisão breve por parte da justiça do Amapá, para que haja cassação do processo da transferência do poder concedente da Estrada de Ferro do Amapá”, afirmou.

Além de defender a anulação do ato da mesa diretora da Assembleia, Randolfe exigiu o restabelecimento do serviço de transporte de passageiros de cargas na ferrovia do Amapá.

Assista

Compartilhamentos