Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A dona de casa Francimar de Souza Silva, de 37 anos, disse ter ficado satisfeita com o acordo feito nesta segunda-feira (27), no Fórum de Macapá. Ela requereu um aumento da pensão alimentícia paga pelo ex-marido para os quatro filhos. O caso dela foi um dos atendidos na abertura da 12ª Semana Nacional de Conciliação no Amapá.

Francimar Silva demorou uma hora para entrar em acordo com o ex. Ela pediu um aumento de R$ 100, mas ele fez a contraproposta de R$ 50. Ambos conversaram sobre o relacionamento, o cuidado dos filhos e a necessidade do pai passar um tempo com as crianças no fim de semana.

“Não estava dando para comprar as coisas das crianças. Sei que ele também tem outros filhos, mas para mim está bom. Ele ouviu meu lado e está tudo certo. Eu sei que ele vai pagar direitinho porque ele nunca falhou nisso”, comemorou a dona de casa.

Mais de 2.047 audiências estão confirmadas Foto: Cássia Lima

Segundo o Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), a semana de conciliação segue até 1º de dezembro. São 500 pessoas envolvidas no mutirão e 2.047 audiências confirmadas. Macapá lidera o ranking com 1.201 agendadas, seguida por Laranjal do Jarí, com 253, e Santana, com 128.

A Justiça prevê que os valores dos acordos cheguem a mais de R$ 48 milhões. A estimativa é de que 65% das audiências agendadas cheguem a acordo satisfatório para ambas as partes.

“A base da conciliação é a informação. É a decisão das duas partes. Eles devem, por meio dos nossos técnicos, se conscientizar que a responsabilidade dos filhos é deles. Não só do alimento, mas do carinho, da amizade e dos deveres”, falou a secretária da Central de Conciliação, Conceição Meireles.

Caminhada da Conciliação

A programação de mediação de conflitos termina com a tradicional Caminhada da Conciliação, a partir de 8hs, no dia 2 de dezembro, na praça Veiga Cabral.

Compartilhamentos