Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O prédio histórico da Escola de Artes Cândido Portinari, no Amapá, está abandonado. Com 48 anos de existência, cinco deles fechado para o público, o local foi desocupado para uma reforma que nunca iniciou. A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf) informou que tenta recuperar os recursos da obra. Mas não há previsão.

A escola está localizada na Rua Cândido Mendes com a Av. Raimundo Álvares da Costa, no Centro de Macapá. Atualmente, o espaço está cercado, mas pode-se ver que não há obra no local e entulho se acumula ao lado do prédio.

Prédio histórico está abandonado Foto: Cássia Lima

“Esse é mais um exemplo do desperdício do dinheiro público. O espaço fechado para a comunidade macapaense certamente não é prioridade de ninguém. É uma pena ver esse abandono com a nossa história e cultura”, lamentou o vendedor Miguel Cantuária, que passa diariamente ao lado do prédio.

A escola foi fechada em 2013, com o anúncio de reforma e revitalização. Segundo a Seinf, o valor inicial de investimento era de R$ 1,2 milhão. O projeto incluía telhado novo, escoamento de água, revitalização da calçada e acessibilidade.

Projeto de reforma incluía telhado, escoamento de água, calçada e acessibilidade Foto: Cássia Lima

A secretaria informou que o projeto foi inscrito na fonte 174 do BNDES e teve dificuldades de continuação por causa da empresa que administrava a obra. Umas das burocracias era a manutenção das características iniciais, especialmente o formato da cúpula que fica no telhado do prédio.

A instituição de artes homenageou Cândido Portinari, nascido em 1903 e falecido em 1962. O pintor brasileiro é reconhecido por retratar questões sociais na arte moderna, além de traços fortes no cubismo, surrealismo.

Compartilhamentos