Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

As equipes que trabalham nas obras de mobilidade urbana no Ramal do Goiabal, zona oeste de Macapá desde o início da semana, vêm encontrando dificuldades com alguns moradores mais esquentados.

Eles colocam a vida deles e dos trabalhadores em risco quando furam o bloqueio que protege o local onde acontecem os serviços. As obras fazem parte do Plano de Mobilidade Urbana do Governo do Estado.

A Secretaria de Transportes do Amapá (Setrap) informou que uma rua dentro do Residencial Platon, que fica ao lado do ramal, pode ser usada pelos moradores do Goiabal enquanto as obras no ramal não terminam.

Por causa da imprudência de alguns motoristas, a secretaria tem acionado o Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) para dar apoio.

Máquinas devem concluir os trabalhos em uma semana. Fotos: André Silva

Cerca de um quilômetro do ramal, que vai desde a Rodovia Duca Serra até o Linhão da Eletronorte, vai receber asfalto, calçadas e meio fio, além do sistema de drenagem da água da chuva.

“Vem numa boa hora. Parte desse asfalto antigo estava cheio de buraco”, elogiou Ronaldo Ferreira da Conceição, de 46 anos. Ele mora no ramal há mais de 15 anos.

Ronaldo Conceição: numa boa hora

Técnico testa qualidade da base que receberá asfalto

Testando o serviço

Todo o serviço esta sendo testado por um laboratório móvel da construtora que executa a obra. Ele é usado para medir o nível de qualidade da compactação do solo. O teste é necessário para que o asfalto tenha uma vida útil mais longa.

“Isso evita que apareçam bolsões de ar no solo com a passagem de carros e pessoas com o tempo, o que provocaria o surgimento de buracos”, explicou o laboratarista, Rosiclei Bezerra Gomes.

Pouco mais de 1 km serão asfaltados

Além do Ramal do Goiabal, o plano abrange outras ruas do município de Macapá e totaliza 52 quilômetros de vias que serão asfaltadas. Além desta parte do ramal, outros 3 quilômetros passaram recentemente por uma recuperação.

“É um serviço rápido e em uma semana, se Deus quiser, vai estar pronto e o trânsito liberado”, afirmou o secretário Jorge Amanajás.

Compartilhamentos